" CONHECEREIS A VERDADE E A VERDADE VOS LIBERTARÁ "

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

HIEROFANIA
Somos um universo
na existência histórica
no tempo cósmico que se faz sendo
e que não se limita em nenhuma ortodoxia,
embora haja a pretensão
de uma real utopia.
Se disser que é mito, digo qte tem forma,
e que de uma incógnita
se revela uma mensagem, um conteúdo, e a vida.
E que do prncípio originante
se define o ser pensante
e não uma mera fábula sem sentido.
E no sentido da linguagem
o corpo oculta um símbolo transignificativo
como imagem reveladora advindo de uma memória ancestral.
E no eu pessoal se encontra um mundo coletivo
em crise e em transformação
convergente num ponto de integração
que vai da inferioridade à plenificação.
O mundo humano ou profano,
não está separado do Sagrado.
Tudo está dentro da gente.
E esta hierofania se sente e vê com o coração.
Relendo na interioridade do ser
aparece uma ponte natural que permite atraverssar o intransponível
reunindo força sobrenatural.
O que parece inacessível e intocável
se sente no corpo como um tremor
que espanta e seduz,
que causa temor e atrai.
E como uma fecundação reinicia todo o processo da criação,
refutando a gnose iluminista do estranhísmo em si mesmo,
do vazio mórbido e repressor.
E apesar de todo o subjetivismo,
o que se diz indescritível na dimensão psicofísica,
se vivencia na realidade supranormal.
E a convivência que integra com o Todo,
faz a experiência com sabedoria
e tem contato intenso com o verdadeiramente real.

(Baseado na obra de Fcº García Bazán:
Aspectos Incomuns do Sagrado).

TREMENDUM MYSTERIUM

O indefinido se define
Da obscuridade à luminosidade
Das trevas à luz
Da imensidão do infinito
O imensurável ínfimo
O sentimento da Totalidade do Único Eterno
O Tremendum mysterium
Da razão à razão do Sagrado.

O numinoso iluminado
Santo e santificado
A impressão da existência real
A essência do Pleno Ser Onipotente
Que causa temor e tremor
A força da energia cósmica oposto ao caos
O fascinante encantamento
Entre o Todo e o nada
O repleto e o vazio
O numem e o daimon.

Do esvaziamento de si
O mistério de profunda ad-mira-ação
A consagração do mundo e do humano
O equilíbrio e a hamonia - a adoração
A escuta, o recolhimento e o acolhimento
A divinização universal visível no mistério
O ponto convergente da fé
A revelação do Sagrado.

No princípio do tempo
O início do Ser
O centro do mundo
A árvore da vida
Do conhecimento do bem e do mal
No meio do jardim do Paraíso
Da pré-vida à vida e o além da vida
O trans-humano
O Ser e o Sagrado na coexistência
No espaço aberto para o alto
O Cosmos que vive e fala
A imagem da Casa e do Corpo
Como o Céu e a Terra
O Sol e a Lua
O Útero e o Coração
No Todo, o sentido da Vida.


(Baseado na obra de Rudolf Otto: O Sagrado).
SAGRADO-PROFANO


Homo religiosus infinito
Ser completamente integral
Fenômeno Sagrado-Profano
Ser imanente-transcendental
Amplo dimensional
Ato e potência
Cultural
Dos mitos à cosmogonia
Algo Sagrado: hierofania
Donada, o Todo revelado.

Inteiro Ser Sagrado
Ser em-si para saber de si
Essencial materializado
Dialético inacabado
Mundo humano concreto
Incorporado
Símbolo místico
Desmitificado em ciência
Real Sagrado-Profano
Manifestação indizível.


Sensível Ser ontológico
De arquétipo ritual
Ser do vir a ser real
O cônscio mundo humano
Inserido contextual
Corpo-Espírito
Histórico, complexo, racional
Do caos à viva luz universal
Ser e Tempo atemporal
No espaço existencial

(Baseado na obra de Mircea Eliade: O Sagrado e o Profano).